TRÊS ABORDAGENS PARA UMA IGREJA ONLINE SAUDÁVEL

By: Jay Kranda

“Vá, mas não ali.”

Jesus não diz isso na Grande Comissão. Nosso chamado para falar sobre nosso Salvador para as pessoas e ajudá-los a viver pela fé é muito claro. Não é uma opção. Nós temos que ir, mas como entender esse comissionamento em um mundo digitalmente saturado? Será que Jesus estaria no Instagram ou postaria mensagens no YouTube? O que está certo e o que não está? Como estar online se encaixa no propósito da igreja? Jesus sempre esteve mais focado nas pessoas do que nos meios. Jesus, e depois os apóstolos, potencializaram as Estradas Romanas e todo tipo de tecnologia em sua época. Você e eu sabemos que a questão nunca é sobre ser relevante, mas será que uma plataforma específica pode nos ajudar a cumprir nossa missão? A resposta curta é que você pode usar mais as redes sociais e ferramentas online para alcançar seus objetivos, mas isso não significa que essa é a solução para a sua igreja. Estar em todas as plataformas digitais não vai levar sua igreja a um crescimento automático. É necessário pensar muito bem em uma estratégia alinhada com sua visão para que isso funcione.

Postar a hashtag #CHURCHONLINE, ou iniciar um campus online não significa muito para que sua igreja seja bem-sucedida. Não replique o que outras igrejas estão fazendo apenas porque você pode rapidamente construir uma audiência. Faça o que tem sentido para sua igreja. Tenho visto os esforços da igreja online, desde uma estratégia incrível nas mídias sociais até transmissões através de sua própria Plataforma Online, isso destaca seus pontos fortes e amplifica seus problemas. Em outras palavras, uma igreja saudável, equilibrando os 5 propósitos de Deus para a igreja, será capaz de simplesmente estender a visão e valores usando a internet porque estão focados nisso. Igrejas não saudáveis irão ter dificuldades. Lembre-se, você não entra no mundo online para multiplicar sua igreja, mas para cumprir sua visão, que vai muito além de encher um auditório. Você precisa encontrar a melhor abordagem para os objetivos da sua igreja local. Eu quero desafiar você a começar a pensar em como levar os espectadores para a sua igreja, uma igreja parceira, ou talvez uma igreja doméstica, mas você precisa pensar como tudo isso funciona junto. Vou colocar três abordagens a serem consideradas enquanto você pensa sobre expandir seus esforços online, mas primeiro, vamos olhar em alguns dados sobre o que tem acontecido com aqueles que já estão transmitindo suas celebrações online.

Exemplo de Estratégia de Conexão de um “Espectador” a uma “Comunidade Presencial”

Dois casos de estudo sobre esse assunto estão em O Estado da Igreja Online e O Que Sabemos Sobre a Igreja Online. Eu sugiro fortemente a leitura destes relatórios, mas ambos validam a importância de adotar estratégias online e, se isso for feito de forma correta, pode ajudar sua igreja.

Aprendi três coisas com esses estudos.

Primeiro, estar online é a sua nova porta de entrada. Um dos relatórios, mostra que 75% das igrejas pesquisadas afirmaram que as pessoas primeiro assistiram suas transmissões online, e depois apareceram na igreja pessoalmente. Os que não fazem parte da igreja querem saber o que acontece dentro do prédio que você chama de igreja. Assistir uma celebração na segurança do lar desmistifica a experiência não familiar. O potencial visitante faz julgamentos da mesma forma que você e eu tomamos decisões sobre o que jantar usando o Yelp.

Número dois, ambos os estudos revelam que a transmissão não estava prejudicando a frequência local para a maioria das igrejas que adotaram uma abordagem online. Eu diria que é difícil entender o real impacto de transmitir sua celebração online, mas eu acho revelador que a maioria das igrejas não experimentam efeitos negativos com isso. Quando as pessoas primeiro começaram a transmitir, muitos pensaram que seus prédios se esvaziariam. Alguns colocaram cercas geográfica para limitar espectadores locais, e outros simplesmente evitaram as transmissões e o YouTube como se fossem pragas. Eu sempre pensei nessa teoria como sendo falsa e baseada no medo. As pessoas vêm à nossa igreja por causa de relacionamentos pessoais, e eles ficam por causa de comunidade e da visão. O conteúdo que vem do púlpito é um fator, mas não é o principal.

A maioria das igrejas pesquisadas viram um aumento local desde que iniciaram suas transmissões online ou não perceberam um impacto direto em sua frequência. Somente 20% acham que as transmissões online prejudicam sua igreja localmente, mas este número tem diminuído drasticamente ao longo dos últimos 10 anos. Eu suspeito que para os 20% que veem um impacto negativo na frequência, sua igreja local precisa reavaliar a estratégia de conexão.

Terceiro, 88% enxergam a presença online como sendo vital para seu futuro. Ainda assim, temos 39% com falta de visão nesta área e 37% não têm certeza sobre como integrar a presença online à sua visão. Muitas igrejas estão empoderando os líderes mais jovens para explorar a metodologia da igreja online, mas não estão provendo treinamento e nem recursos suficientes. Sua presença online está se tornando a primeira impressão mais crucial que a comunidade pode ter e precisa de mais atenção da liderança sênior.

Eu espero que você encontre se sinta encorajado ao saber que todos estão buscando como capitalizar e integrar um paradigma online na visão da igreja local. Você não está sozinho, e no final deste documento você vai encontrar alguns direcionamentos para iniciar seu ministério online.

Eu quero voltar a uma vista de 30000 pés. Existem três abordagens para uma igreja online ou para expressar o seu paradigma da igreja usando a internet. Sua igreja deveria considerar todas as três estratégias ao tomar decisões referentes a investimentos em presença nas mídias sociais ou por que começar a transmitir pelo Facebook. Tudo está conectado com os objetivos da sua igreja, e conversas de alto nível com a liderança precisam acontecer para que o sucesso seja claramente definido.

TRÊS ABORDAGENS PARA UMA IGREJA ONLINE

1ro. Abordagem próxima: Envolva-se com pessoas que usam a internet localmente.

Porta da Frente – Use a internet para alcançar pessoas na sua comunidade e levá-los até a igreja. (ex. Facebook Live, Plataforma Online da Igreja, e/ou Youtube, que convida pessoas a estar pessoalmente no próximo fim de semana).

Vizinhanças ao redor – Use a internet para alcançar pessoas na sua comunidade e levá-las até a sua igreja + alavanque a internet para ajudar seus membros a se evolverem com o paradigma da igreja enquanto não estão na igreja. (ex. Providenciar formas para os enfermos, que estejam vivendo um tempo difícil, ou permitir que se envolvam com sua preferência de aprendizado ideal para completar o material de discipulado e/ou ser parte de uma célula online).

2do. Abordagem em qualquer lugar: Envolva as pessoas através da internet para participarem no paradigma de sua igreja iniciando algo em sua cidade.  

1.0 – Participando apenas do paradigma da igreja online (ex. Células Online).

2.0 – Participando do paradigma da igreja online + Expressando o paradigma localmente com outros em sua cidade. (ex. Igreja Doméstica)

3ro. Abordagem Híbrida: Envolva as pessoas através da internet para participarem no paradigma de sua igreja, frequentando a igreja local ou iniciando algo em sua cidade. 

Considere cuidadosamente as três abordagens ao pensar sobre iniciar uma transmissão semanal pelo Facebook ou promover uma experiência robusta e interativa de #IGREJAONLINE usando a Plataforma Online da Igreja.

Qual método funciona melhor com a visão da sua igreja? A abordagem define os objetivos. Se você está utilizando a abordagem da Porta da Frente, tenha certeza de que durante a transmissão ao vivo você convide pessoas online para visitar sua igreja no próximo fim de semana e providencie uma forma fácil para o espectador completar um cartão de conexão. Se a abordagem a qualquer lugar 2.0 é sua escolha, então providencie uma forma do espectador se envolver com sua igreja remotamente. Por exemplo, resolução de problemas, de forma que os frequentadores online possam ter aulas online usando um software de gerenciamento de ensino (LMS), acessar o material da célula digitalmente, ou qualquer parte de outros programas do paradigma da sua igreja que estão acessíveis online.

Então, qual é o próximo passo? Eu sugiro que você use um aplicativo de rascunho no se iPad ou limpe aquele quadro branco. Depois desenhe um diagrama na forma que quiser para ilustrar o percurso da sua igreja. Com o desenho feito, tenha um tempo com a liderança para conversar sobre este percurso. Considere as três abordagens e desenhe uma linha clara do que você quer expressar online e em qual ponto você quer levar as pessoas a uma igreja local ou uma experiência presencial.

Exemplo de Percurso: 

Fale abertamente sobre as abordagens, e eu sugiro fortemente começar pela primeira abordagem. Uma vez que a caixa de areia é criada sobre como explorar a igreja online em seu contexto, e ganha entendimento, então você pode construir em direção a estes objetivos. Por exemplo, na Abordagem da Vizinhança, alcançar o objetivo é saber como levar alguém de uma transmissão até um atendimento presencial. Quais são as barreiras para movimentar alguém de assistir online para estar na celebração presencial no próximo domingo? Quem supervisiona a experiência online? Para o papel de porta-voz, haverá alguém com perfil técnico ou um pastor durante as celebrações online? Como as pessoas vão preencher o cartão de resposta online? Quem lidará com o acompanhamento dos cartões de resposta? O que você mede semanalmente na frequência? Todas essas questões e outras possuem respostas mais claras uma vez que a abordagem e o percurso são decididos. Mais uma sugestão é identificar um caso de sucesso através do seu período de teste e permitir que este caso prove o potencial ao se investir em seu paradigma online. Eu tenho mostrado tantos dados e pensamentos acerca do que a igreja online pode fazer, mas eu acredito que os casos podem fazer a visão se tornar real.

A internet promove uma tremenda oportunidade para cumprir a Grande Comissão, mas é preciso sabedoria. Isso não é sobre ser relevante, mas aplicar propósito com tempo e recursos. Escolha uma abordagem por seis meses. Defina o objetivo para levar pessoas para sua igreja presencialmente ou para outra congregação. Após o período de testes, reagrupe, e conversem sobre o que funcionou, o que não funcionou, e sonhe com a fase dois da experiência. Agora, “Vá” e comece a conversar sobre o lançamento de uma experiência saudável da igreja online.

Alguma pergunta sobre a igreja online? Eu adoraria respondê-la. Envie uma mensagem para mim no Instagram ou Twitter.

Share this Article:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
About the Author
Jay Kranda
Jay Kranda is the Online Pastor at Saddleback Church. He oversees an online community with online small groups, homes groups, and local gatherings around the globe. Addicted to the NBA and cold coffee. Married to Jody and they have 2 boys and 1 girl.
Scroll to Top